quinta-feira, 19 de novembro de 2015

ESCREVENDO HISTÓRIAS

Eu tive sonhos que não realizei.
Tive ideias que em prática eu não coloquei.
Tive paixões que eu não correspondi.
Tive opções que eu não segui.
Eu tive pessoas que deixei no caminho.
Tive momentos que eu segui sozinho.
Eu perdi pessoas na minha trajetória.
Algumas que ainda me lembro da nossa história.
Outras que só passaram como tempestade.
Dessas não restou nem saudade.
Cometi alguns erros e muitos enganos.
Mas faz parte da vida, nós somos humanos.
Pra algumas coisas eu gostaria de voltar atrás.
Só que o tempo não me permite e eu não sou capaz.
Pra outras eu faria exatamente como eu fiz.
Mesmo que o momento tenha me deixado infeliz.
Às vezes um fato nos parece castigo.
Eu sei, já aconteceu comigo.
Mas depois percebemos que não é.
E que ao invés de cairmos, nos mantemos em pé.
Com altos e baixos a gente segue lutando.
Em alguns instantes até capengando.
Por alguns momentos a gente para, noutros a gente corre.
Se não nos movimentarmos, a gente morre.
Já morre por dentro quem desiste da vida.
Pois por mais difícil que seja, sempre há uma saída.
Às vezes lembro-me de uma frase de um de meus poemas.
E com ela me inspiro pra enfrentar os problemas.
"Esqueça as feridas dos teus pés e siga adiante,
você ainda tem os pés e um longo caminho, avante!"
É Nossa história que nós vamos escrever.
Pra que nossos filhos e os filhos deles possam saber.
Por isso ela deve ser bela mesmo sendo triste.
Pra mostrar a eles que o caminho de rosas não existe.
Sem luta, fé e trabalho, não se obtém glória.
Sem amores, tristezas e alegrias, não se faz história.
Durante a vida é um roteiro que a gente vive pra escrever.
E o filme só termina no dia que a gente morrer.