segunda-feira, 29 de outubro de 2012

LADRÃO DE OLHARES

Se não posso roubar-te um beijo.
Roubo de ti ao menos o teu olhar.
Que deparei em algum momento.
Em alguma fotografia ou algum lugar.

Se eu desejei roubar teus olhos.
É porque algo em teu olhar me atraiu.
Não foi o formato e tampouco a cor.
Foi porque ele sorriu.

Sorriso nos olhos são fascinantes.
Eu penso que transmitem algo diferente.
Deveriam aparecer mais vezes.
Ele poderia existir em mais gente.

Eu vejo num olhar algo que talvez só eu veja.
Mas que algumas pessoas não entendam.
Reconhecer um sorriso nos olhos.
Ver o brilho que eles desvendam.

Eu me apaixonei uma vez por um deles.
Foi a faísca que atiçou minha paixão.
Não foi o cabelo e nem o corpo delineado.
Foi o olhar que me chamou atenção.

Aprecio sim, seios e coxas.
Me atrai um belo decote ou um belo traseiro.
Mas ficam pra mim em segundo plano.
Pois são os olhos que miro primeiro.

Sou um ladrão de olhares.
E diversos eu já roubei.
Muitos deles não dirigidos a mim.
Mesmo assim eu os enxerguei. 

Em alguns eu percebi alegria.
Mas em outros em percebi tristeza.
Alguns eram correspondidos com afeto.
Outros eram com frieza.

As pessoas sorriem
As pessoas choram
As pessoas não enxergam.
Ou apenas ignoram.

Porém, eu vi o brilho no sorriso dos teus olhos.
E lhe desejo que jamais ele desapareça.
Posso não ser ninguém para você.
Isso não importa, irradie-o a quem mereça.

Nenhum comentário: