sábado, 9 de maio de 2009

CORAÇÕES EM BATALHAS

Fomos voluntários a entrar nesta guerra.
Pois nossos corações nos alistaram.
Então empunhamos a espada, e desta vez convictos.
Dispostos a encarar os inimigos e vencê-los.
Aliados a nós somente a vontade e o desejo.
O tempo é nosso inimigo, mas contornamos.
A distância é nossa inimiga, mas transpomos.
Com isso as situações tornam-se batalhas.
Batalhas das quais já vencemos muitas.
Perdemos terreno, sofremos baixas, mas nunca perdemos o brio.
Nos arrastamos nas trincheiras.
Saltamos sobre barricadas.
Fazemos das tripas coração.
Tudo para vencer esta guerra.
Combatemos em situações adversas.
Não sabendo se esta guerra terá um fim.
Em nossa guerra não derramamos sangue.
Mas despejamos nossas emoções.
Mas será que esta guerra terá vencedores?
Ninguém ganha com uma guerra.
Os soldados terão paciência para vencer os inimigos?
O outro lado irá erguer sua bandeira de rendição?
Ou teremos que continuar vencendo batalhas sem termos
certeza se um dia venceremos a guerra.

Nenhum comentário: